• Proteja o ambiente. Imprima apenas a informação necessária.

Zurich Portugal pondera recorrer aos tribunais competentes no processo da Autoridade da Concorrência

1 de agosto de 2019

Em agosto de 2018, a Autoridade da Concorrência acusou cinco seguradores, entre os quais a Zurich Portugal e, ainda, 14 titulares de órgão de administração e de direção dessas empresas pela prática de fixação de preços e partilha de informação sobre grandes clientes na contratação dos ramos Acidentes de Trabalho, Saúde e Automóvel.

A Zurich Portugal encara estas matérias de forma muito séria e, como não podia deixar de ser, foi totalmente transparente na colaboração com a Autoridade da Concorrência. A Zurich Portugal levou a efeito um conjunto de rigorosas diligências internas de modo a verificar a conformidade dos seus processos e a consistência legal das suas práticas e não identificou nenhuma lacuna.

A Zurich Portugal e um dos seus Diretores foram ontem notificados pela Autoridade da Concorrência a pagar uma coima pelo alegado envolvimento no ramo de Acidentes de Trabalho. Nenhum Administrador da Zurich Portugal foi condenado no processo.

As rigorosas diligências internas realizadas permitem à Zurich Portugal reforçar a sua forte convicção de que a empresa tem agido sempre de acordo com a Lei e com todas as regulamentações do mercado. A Zurich Portugal está veementemente convencida de que sempre honrou os seus princípios e valores, defendendo o que é correto e agindo segundo os mais altos padrões legais, regulamentares e profissionais.

A Zurich Portugal não aceita as conclusões da Autoridade da Concorrência. Desde o início que contestou fortemente as alegações e não crê que a acusação proferida se encontre devidamente suportada. A Zurich Portugal está dececionada com a decisão da Autoridade da Concorrência e está a ponderar as suas opções, incluindo o recurso para os tribunais competentes.